CONECTADO NO ESPAÇO? COMO FOTOS SÃO ENVIADAS ATÉ A TERRA

O espaço está cada dia mais perto de não se tornar mais a fronteira final para a humanidade, mas a mais de 70 anos ele já não é mais uma fronteira do ponto de vista da informação e da comunicação. Ao longo de todo o período de exploração espacial, enviamos inúmeros satélites e robôs para outros planetas com o objetivo de descobrir mais sobre o universo no qual vivemos, como o famoso Curiosity, que a quase uma década habita Marte e foi a fonte de inúmeras fotos que possuímos sobre o Planeta Vermelho. Mas a grande pergunta é, como um robô tão pequeno como aquele, ou satélites que estão do outro lado do Sistema Solar conseguem enviar fotos do espaço para a Terra?

Enviar um satélite para a órbita de Saturno pode ser extremamente demorado, o tempo para receber as suas imagens não é. Desde o começo da exploração espacial, em 1958, a NASA e outras agências espaciais se utilizam de ondas de rádio para se comunicarem com os seus astronautas e com satélites no espaço, porém esse não é o método mais prático de todos quando falamos da grande transmissão de dados que acontece em uma missão espacial.

Para receber ou enviar fotos e informações via satélites, existem Centros de Comunicação Espacial espalhados pelo mundo, em localizações estratégicas, como Madrid e Califórnia. Eles contam com imensas antenas, algumas com mais de 70m de diâmetro, tudo isso para conseguir receber as ondas enviadas por satélites a milhões de quilômetros de distância. Utilizando-se de amplificadores, a antena consegue gerar imagens a partir das ondas que são recebidas do espaço.

Mas como é possível enviar informações até o espaço? Para receber fotos de satélite do espaço é um pouco mais fácil pois a antena sempre estará em um local fixo e com um ângulo correto para captar as informações. E os satélites que estão orbitando diferentes planetas, como fazemos? Os Centros de Comunicação Espacial estão espalhados em várias áreas do mundo justamente com o propósito de conseguir enviar informações para o espaço da forma mais precisa possível, utilizando da matemática para realizar cálculos de triangulação, eles conseguem assim enviar informações para o espaço.


INOVAÇÕES FUTURAS AO SE COMUNICAR COM O ESPAÇO


Mesmo sendo usada a quase 70 anos para se comunicar de forma eficiente com o espaço, a NASA está realizando novas missões com o objetivo de deixar as ondas de rádio de lado em troca de uma conexão infravermelha, permitindo assim uma conexão entre 10 ou 100 vezes mais rápida dependendo do local. Ou seja, um satélite ficaria em órbita alinhado com o Centro de Comunicação Espacial e receberia de outros lugares do espaço lasers invisíveis que permitem a comunicação infravermelha.

O plano será colocado em prática ainda em 2022, mas a troca total do sistema não poderá ser feita, principalmente por conta de satélites de décadas atrás, que ainda estão à caminho do seu destino e dos que já existem e trabalham de forma eficiente, mas uma nova era da comunicação espacial está para surgir, com fotos ainda mais nítidas e informações de lugares ainda mais distantes.

https://wa.me/551132302440