Criptomoeda: Como funciona e como a sua queda movimenta o mercado

Nos últimos anos, o mercado de Criptomoedas aumentou drasticamente no Brasil e cada vez mais passa a fazer parte da carteira digital das pessoas. Em 2017, a Bitcoin, uma das famosas criptomoedas do mercado internacional, atingiu a sua primeira máxima histórica de quase US$20 mil, deixando o mercado de moedas digitais no interesse de muita gente. Com diversas histórias de enriquecimento rápido e investimentos certeiros, esse interesse só cresce e, junto com ele, o número de criptomoedas: de acordo com a CoinMarketCap, foram registradas mais de 18 mil em abril deste ano. 

  Por ser algo muito volátil, as criptomoedas tendem a ter altas e baixas muito dinâmicas, tornando o mercado movimentado. No último mês, por exemplo, devido ao aumento das taxas de juros nos EUA, as criptomoedas sofreram uma queda radical e, em apenas 24 horas, US$95 bilhões foram movimentados. Contudo, como isso acontece? Vamos entender começando pela forma como as criptomoedas funcionam.

O que são as Criptomoedas e como funcionam

  As criptomoedas são moedas digitais descentralizadas, ou seja, que não são controladas por algum órgão específico. Elas são criadas a partir de uma rede blockchain, uma tecnologia de cadeia de blocos que armazena com segurança informações como transações financeiras, registros e os dados de pessoas que participam dessas transações. Dessa forma, algumas delas podem servir como moeda de troca, já que podem ser convertidas para outras moedas, como o dólar ou real. 

  Como a criptomoeda é uma moeda virtual, elas só vão existir na internet, não sendo possível guardar na conta corrente, corretoras comuns ou em cofres, apenas em carteiras digitais específicas chamadas de Exchanges. Assim, as criptomoedas surgem da mineração de dados que formam o blockchain e são distribuídas no mercado para investimentos. 

Como a queda das Criptomoedas movimenta o mercado

  Como foi citado, o mercado de criptomoedas é muito volátil, mas o que de fato isso significa? No debate financeiro, a volatilidade é usada para medir a intensidade e a frequência com que o preço de algo varia.  Portanto, ao falar de criptomoedas, estamos falando de um mercado de riscos, já que esse tipo de moeda digital passa por altos e baixos de maneira muito dinâmica. 

  De certa forma, as criptomoedas refletem a sensação das pessoas no mercado. Quando essas moedas sobem muito, isso reflete como os investidores estão mais dispostos a correr riscos no mercado, mas quando ocorre o oposto, reflete o modo como as pessoas estão temendo os riscos diante das circunstâncias. É por isso que recentemente houve uma grande queda dessas moedas, já que, temendo as consequências do aumento dos juros nos EUA, onde há um dos maiores mercados de moedas digitais, as pessoas foram deixando de investir e passaram a tentar vender o que havia sido investido.  

https://wa.me/551132302440